PRECISAMOS FALAR SOBRE: DEPRESSÃO

Um, dois ou três remédios receitados.

Percebo que há algo errado quando me deparo com a escrivaninha com remédios que antes nunca havia ouvido se quer o nome, que há algo errado quando, ainda na farmácia o atendendente assustado olha por vezes seguidas dentro dos meus olhos, e talvez dentro de si perguntasse: Como pode alguém tão jovem, precisar de remédios como esses?

A vida é cheia de surpresas, boas e desagradáveis, e por vezes difíceis de entender quando essas mesmas se passam dentro da gente, vivemos em uma sociedade que infelizmente supõe que, quem tem depressão quer simplesmente chamar atenção, que não tem algo para fazer e por isso passa o dia trancado dentro do quarto, que quando diz que precisa de ajuda, está na verdade, fazendo “teatro”.

O difícil é que quando somos crianças achamos que essa vida de quase adulto, de quase completas responsabilidades é fácil, e que viver com isso será um ótimo aprendizado, mas esquecemos que cada um tem o seu jeito, somos exclusivos, e por isso seja tão difícil acharmos o nosso espaço nesse turbilhão de outras pessoas que também estão da mesma maneira que a nossa, eu queria tanto, tanto dizer que minha vida hoje é uma grande esfera de felicidade, alegria, realizações, transformações, atitudes, renovações, e principalmente aceitações, mas me preocupo quando vejo que a vida é tão complicada tão complicada, que quando paramos para pensar, não se encontra de fato uma se quer alternativa para assinalarmos que diz: – Calma vai dar tudo certo.

Não! Se você acha que durante sua trajetória encontrarás várias placas dizendo isso, gostaria de só nesse momento desmoronar esse seu grande e forte castelo chamado você, para procurar e principalmente encontrar placas assim a gente precisa acima de tudo, pensar que somos nós que devemos construí-las a cada pausa que damos para que pessoas que forem passar por essa mesma estrada receberem o apoio, que eu e você não tivemos.

Eu paro e me pergunto, mas como céus eu vim parar nesse estágio?

E só percebo que eu mesmo me direcionei a esse caminho, eu queria muito poder dizer que tudo é bom, e que tudo é maravilhoso, na verdade eu posso, e vou:

TUDO É MARAVILHOSO!

Mas não podemos de forma alguma ignorar aquilo que somos, aquilo que já passamos e aquilo que ainda algum dia iremos nos tornar, a vida é assim, eu sei que a maioria das pessoas se acostumam com problemas como depressão, mas não deveriam, quando reparei por exemplo que eu precisava de ajuda, meu corpo, minhas atitudes e principalmente a minha mente já mostravam isso há muito tempo, mas eu teimoso, teimava em dizer que não, tudo não passava de um grande engano e que logo a poeira iria baixar e que mais uma vez eu aprenderia a lidar com os problemas, mas, e quando a gente não aprende? E quando fazer isso é mais difícil de entender?

Não passe por isso sozinho, ela é tão, tão silenciosa, que mal percebemos o tamanho estrago que ela nos faz, cremos que isso tudo que chamamos de viver é absolutamente normal e passivo e de longe é algo a se tirar de letra, mas não posso ignorar que as coisas nem sempre são assim, eu estou passando por isso, minha vida nunca esteve tão atordoada como nos últimos meses, mudanças são boas mas demoramos a nos acostumar com todas elas, permita-se recomeçar mesmo que seja pela milésima vez, nem sempre é tão pra sempre assim.

Depressão é algo sério, não passe por isso sozinho!

Anúncios