EU JÁ SOFRI BULLYING – NÃO SEJA UM PORQUÊ

Eu queria muito que tudo isso aqui fosse um vídeo lá no meu novo canal, mas por enquanto vou deixar as coisas assim mesmo, até porque no momento eu me sinto muito mais confiante escrevendo do que falando por meio de vídeo.

Eu quero nada mais do que dividir a minha história com vocês, já me sinto preparado, falar um pouco da minha adolescência, parte da infância, e o tanto que as coisas que aconteceram comigo afetaram a minha vida.

Desde criança, até hoje uma coisa sempre me caracterizou, a timidez. Sempre fui uma pessoa muito tímida, e isso sempre fui uma dificuldade para mim, com o tempo eu achei que isso seria detalhe e iria passar despercebido, mas eu estava errado, a timidez piorou e com ela muitas inseguranças surgiram.

Desde a época da escola, nos primeiros anos, eu sentia que os meus colegas preferiam não andar comigo, era como se eu não existisse, sério, eu até hoje não entendi o que eles pensavam de mim, o que eles tinham contra, mas eu via que eles simplesmente me deixavam de lado.

O tempo passou e até que fiz alguns amigos (nada mais do que uns cinco) e a quantidade que eu fiz foi até bastante, muitas pessoas muitas vezes não conseguem nem isso, mas eu sentia que não era a mesma coisa sabe? Eu nunca fui escolhido por livre espontânea vontade para participar de um jogo por exemplo.

E quando eu precisava fazer algum trabalho em grupo por exemplo, muitas pessoas diziam que pelo menos eu tinha letra bonita pra fazer os cartazes, e era só. Isso me prejudicou ao ponto de ver que eu não servia para mais nada, e me machuca até hoje.

No dia dos pais por exemplo, sempre alguém fazia questão de lembrar que eu morava só com a minha mãe, e muitas vezes eu me sentia tão diferente por não ter um, porque todos os colegas conheciam seus pais e eu não? Porque logo eu tinha que ser diferente?

Em alguns jogos eu era colocado só porque estava sobrando, porque sempre era um dos últimos a ser escolhido. Tirando a timidez, e não saber praticar nenhum esporte eu sempre fui muito magro, e isso por um bom tempo serviu para alvo de muitas piadinhas de mal gosto.

pausa pra respirar…

Já ouviu falar que algumas lembranças por mais ruins que sejam nunca saem da sua cabeça? Pois bem, irei contar uma das minhas para você. Uma vez  na escola (6ª ou 7ª série) estávamos ensaiando para um festival de dança que acontece até hoje em dia, onde cada turma faz uma apresentação relacionada ao tema escolhido.

Durante um dos ensaios minha turma toda ensaiava dentro da sala de aula, e um colega meu, que sempre fazia piadinhas ao meu respeito, que me humilhava e muitas vezes me ameaçava de coisas estúpidas, me deu uma rasteira e me fez cair no chão, na frente de toda sala.

pausa pra respirar…

Resultado? Fora toda a humilhação por cair na frente de todos, com a queda forte e inesperada eu quebrei o braço direito em dois lugares. Foi um dos dias mais humilhantes para mim na época, porque na hora do tombo ninguém achou que eu havia mesmo quebrado o braço, e eu estava lá chorando de dor até que a professora viesse me ajudar.

Eu falo com toda sinceridade que nunca me senti tão inútil quanto aquele dia, era um sentimento de impotência, de não ser ninguém, de não fazer a diferença para absolutamente ninguém. É  a primeira vez que falo abertamente sobre isso.

Essa época foi a mais difícil, com toda certeza, porque mais que eu quisesse fazer parte de algum grupo, eu não conseguia. O ensino médio não foi lá grande coisa também, fiz poucos amigos, e quem achei que fosse amigo de verdade, logo se mostrou bem ao contrário, mas como já estava mais maduro, consegui lidar com certas coisas com mais facilidade, até porque já havia passado por coisa pior.

A série 13 reasons why mexeu comigo justamente por causa disso, porque me fez lembrar e repensar sobre tudo o que aconteceu comigo. Eu não tive grandes sequelas, fora o meu braço que tive até que fazer fisioterapia e até hoje não é mais o mesmo, mas a timidez passou a fazer ainda mais parte da minha vida, não consegui deixar para trás.

E sim, pensei muitas vezes em tirar a minha própria vida, muitas dessas vezes até pouco tempo atrás. Porque você para e pensa: Porque exatamente eu estou aqui? e nesses momentos infelizmente nenhum motivo bom para permanecer aqui aparece na sua mente, é uma mistura de medo, insegurança, desprazer na vida.

No momento atual da minha vida me sinto perdido novamente, confesso que perdi a vontade de fazer muitas coisas, mas me sinto apto a respirar todos os dias, para mostrar que posso chegar aonde eu bem entender e querer chegar. Depressão, e tantos outros problemas são doenças e precisam ser tratadas com acompanhamento médico, por isso se você estiver enfrentando algo não passe por isso sozinho.

Eu não sei em quantas pessoas esse post chegará, mas espero que entendas que o importante é valorizar-se, e ser grato, cuide de suas atitudes e de suas palavras, você não sabe o que se passa no coração e na cabeça do outro.

GRATIDÃO POR 13 REASONS WHY

E por favor, não seja um porquê.

Anúncios
Publicado em: Vida

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s