SOBRE A REFORMA DO ENSINO MÉDIO

Todo mundo ficou sabendo da nova reforma do ensino médio, a nova proposta de ensino do governo. Eu já passei pelo ensino médio, mas resolvi compartilhar mesmo assim a minha opinião, lembrando que se a minha opinião for diferente da sua, eu a respeito.

Muitas pessoas estão se baseando só naquilo que esta passando na televisão, que até então parece ser uma proposta maravilhosa (não é de hoje que tentam nos manipular), a primeira coisa que preciso dizer, é que as pessoas precisam analisar essa reforma como um todo, e não em partes como anda acontecendo. Essa nova reforma, não condiz nenhum pouco com a nossa realidade, afinal de qual Brasil estamos falando?

Digo isso porque em nenhum momento as pessoas que fazem parte do ensino, sendo alunos, ou professores, foram se quer interrogados sobre a realidade do nosso ensino hoje no Brasil. Simplesmente reuniram o grupo dos paletós pretos e decidiram que iriam mudar o ensino médio, da noite pro dia, sem contexto algum, porque simplesmente depois de muitos anos decidiram que deveria ser feita uma “reforma” urgentemente.

Não que o Brasil não precise de uma reforma, pelo contrário, estamos sim precisando de algo novo, revolucionário, e principalmente eficaz, mas acredito que não seja dessa reforma que estamos falando. Essa reforma que se diz “importante” é a volta ao passado, um retrocesso, e a desvalorização da luta por estudantes e educadores, que fizeram com que os nossos direitos fossem mantidos até hoje.

Outra coisa que preciso falar é que hoje são oitocentas horas anuais de aula, na nova reforma do ensino médio é proposto que os alunos passam a ter mil e quatrocentas horas anuais, pra você entender melhor é como se a carga horária passasse a ser em tempo integral, ok, ótimo, realmente seria uma boa opção caso não estivéssemos no Brasil, porque até onde eu sei no país que eu moro, alunos precisam trabalhar no outro turno para ajudar os seus pais, no sustento da família, e ter a sua independência.

Se você tiver uma família capaz de te sustentar, ok, talvez o tempo integral seja ótimo para você, mas sabemos que a realidade é outra bem diferente. Sem contar que as nossas escolas mal tem recursos suficientes para nos manter em um turno, imagina agora em dois, dobraria o número de estudantes em tempo integral, e tenho certeza absoluta que a estrutura das escolas são em sua maioria precárias.

O governo também quer aprovar a PEC 241, que pra quem não sabe ainda é a famosa PEC que vai estagnar os gastos públicos para o país por mais de vinte anos, sim eu disse vinte anos, ou seja, durante esse período (que não é pouco) questões como saúde, educação, segurança, entre outros receberam praticamente nada do que recebem hoje, então Sr. Temer? Pra qual país tu ta governando?

É bem estranho e até complicado de entender quando você nota que é basicamente isso que vai acontecer: “Não, agora vai ser em tempo integral, o aluno vai passar o dia na escola, mas nós não vamos gastar mais nenhum centavo na sua educação”. Acho engraçado porque em tudo isso eles estão se baseando em países que tratam a educação como prioridade, mas eles não estão fazendo o mesmo que esses países, será que isso é difícil de entender? Será que não é mais fácil valorizar o professor? o seu salário, o aluno e também a sua educação?

Sem contar que qualquer pessoa pode se achar “o professor” né? Tipo, a pessoa estuda anos para se formar, rala todos os dias pra poder dar conta dos trabalhos da faculdade e chega alguém com o seu “notório saber” e pode dar aula? É realmente assim que vocês irão valorizar o professor que já está dentro de uma sala de aula há anos sem se quer tendo um salário digno? Em que parte fica o Ordem e progresso de vocês?

Sem contar nas “matérias obrigatórias” que tiveram uma reviravolta um tanto quanto complicadas né? Entre as cinco matérias obrigatórias a escola não precisa optar por ensinar todas elas, ela pode muito bem escolher somente duas, e você aluno terá que se deslocar até outra escola pra poder ter a matéria que “você escolheu”, mas a confusão vai ser tanta, que muita gente vai preferir estudar aquilo que não gosta, porque talvez não poderá ter a sua matéria na própria escola.

Outra coisa que preciso dizer é que dentro das matérias obrigatórias quase que deixaram de lado as matérias de Filosofia e Sociologia, é aquela coisa né “O governo não pode dar educação porque educação derruba o governo.” Se bem que essa frase também é bem longe do nosso contexto, porque de verdade o governo nunca devolveu nada, e se devolveu, foi pouco.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s